Um Sistema em Colapso

1857

Jandaia do Sul, PR, Brasil

10 de maio de 2024

Luiz Henrique Michelato

Assistente Social

https://www.amazon.com/author/luizhenriquemichelato

https://www.youtube.com/@luizhenriquemichelato

http://lattes.cnpq.br/4337020765052211

Por que tanta chuva numa só região? Por que falta chuva em outras? Explicar condições climáticas não é tarefa simples. Existe desde sempre um movimento natural do Planeta em relação ao seu resfriamento e aquecimento ao longo dos seus bilhões de anos de existência, o que devemos problematizar remete a forma como vivemos em sociedade.

Somos consumistas, sim! Algumas pessoas fazem queimadas e não descartam corretamente seu próprio lixo, e isso é algo muito preocupante. O sistema que vivemos nos estimula a consumir de forma desenfreada para poder lucrar, e para lucrar é necessário que ele destrua o Planeta Terra e consequentemente pessoas estão sendo mortas através dessa barbárie.

Segundo Oliveira (2024) a atmosfera é essencial para a vida na Terra, e para que os seres humanos estabeleçam suas relações de produção. Contudo, as ações antrópicas, ou seja, as “ações humanas” e o modo predatório como vivemos tem desencadeado a elevação da produção de gases poluentes (gás carbônico, metano, óxido nitroso, hidrofluocarbono) aumentando a temperatura no mundo.

Essas relações geram o famigerado aquecimento global e resultam em imenso mal-estar para a grande aldeia global de oito bilhões de pessoas, intensificando as mudanças climáticas, tempestades, derretimento das calotas polares, períodos de secas e ondas de calor, fluxo dos rios, entre outras dificuldades que podemos enfrentar enquanto humanidade. Desta forma, precisamos refletir sobre nosso passado, presente e futuro, sobre como podemos viver e como viverão as futuras gerações, pois, nossas atitudes impactam em nossa sobrevivência. A forma egoísta e individualista que vivemos tem contribuído com a destruição de nosso Planeta e ainda não “caímos na real” que temos somente um Planeta para viver.

Enfim, o modo de produção atual precisa ser urgentemente modificado, pois, a cultura consumista tem degradado nossa sobrevivência e as chuvas intensas e concentradas não são somente em decorrência de causas naturais, portanto, não é “castigo de Deus”, e sim se refere a forma como vivemos e estabelecemos as relações sociais de produção.

Temos somente um Planeta e devemos zelar por ele para que possamos viver em paz, com menos riscos e mais qualidade de vida. Chegamos num ponto de profundo caos e completo colapso de nossa existência e as alternativas que se apresentam se referem a essencial construção de um novo modo de produção e sociedade, permeado pela democracia, justiça social e fim da exploração do homem pelo homem. De acordo com o grande Físico e Cientista Albert Einstein (1949) a divisão da sociedade em classes criou um sistema permanente de valores, culminando no comportamento social das pessoas e que afeta seu nível inconsciente.

Neste sentido, trata-se de conscientizarmos em torno da prevenção e real resolução dos problemas para que não haja necessidade de passarmos por momentos tão difíceis em relação as inúmeras catástrofes que tem ocorrido atualmente, vendo pessoas sendo mortas e famílias sendo destruídas devido as nossas atitudes inconscientes e de certa forma irresponsáveis, conforme diz Einstein, assistindo ao desespero da dor alheia, de pessoas tendo que abandonar suas casas e de sujeitos insanos e oportunistas se aproveitando da desgraça dos outros. Precisamos mudar e evoluir por um mundo melhor e mais justo.

 

REFERÊNCIAS

 

DE OLIVEIRA, Diana Nunes et al. Aquecimento global e mudanças ambientais: a percepção de estudantes do ensino médio. Revista JRG de Estudos Acadêmicos, v. 7, n. 14, p. e14947-e14947, 2024.

 

EINSTEIN, Albert. Por que Socialismo? 1949. Disponível em: https://www.marxists.org/portugues/einstein/1949/05/socialismo.htm

Compartilhar