Quatro acabam presos após direção perigosa

1425

A confusão teve início por volta das 00h50 desta quinta-feira (12), após solicitações de moradores das imediações da Faculdade FAFIJAN, denunciando que condutores de veículos estariam realizando manobras perigosas em via publica, próximo a Faculdade.

Um motociclista que foi flagrado pelos policiais empinando sua moto fugiu da viatura por diversas ruas, caiu, tentou fugir a pé e reagiu a prisão com socos e chutes.

Outras pessoas tentaram intervir na prisão e também acabaram presas.

Foram encaminhados a delegacia dois homens, de 19 e 39 anos e duas mulheres, de 32 e 41 anos.

 

Diz o relatório da Polícia Militar:  “Esta equipe policial intensificou o patrulhamento, sendo que em dado momento foi avistado no cruzamento das Ruas Dr. João Maximiano com Rua Presidente Kennedy uma motocicleta Honda/ POP de cor amarela, a qual o condutor efetuou manobra perigosa a qual é popularmente conhecida como “empinar”, inclusive em tal cruzamento havia uma aglomeração de pessoas, fato que colocou em risco não só a vida do condutor, mas também a de populares, diante do fato foi dado voz de abordagem ao condutor através de sinais sonoros e luminosos, não sendo acatada, momento este que o motociclista se evadiu pelas Ruas José Maria de Paula, Rua Tancredo Neves, e Avenida  Anunciato Sonni, sendo que nesta Avenida o mesmo transitou pela contramão de direção até sua residência, momento em que caiu com a motocicleta ao chão e a abandonou e fugiu para o quintal de uma residência, sendo dada nova voz de abordagem a qual não foi obedecida, a equipe o acompanhou e deu voz de prisão ao homem, sendo que o mesmo resistiu dando socos e chutes na guarnição policial, inclusive causando escoriações em um Policial, foi necessário o uso de força moderada, técnicas imobilização e spray de pimenta para contê-lo, no entanto neste momento uma senhora se aproximou e começou a atrapalhar o trabalho da equipe, inclusive facilitando a fuga do individuo para dentro da residência, a mesma foi orientada sobre suas atitudes, porém não obedecia a equipe e dizia que seu filho era trabalhador e que não era para o prender, e sim para irmos atrás de bandidos, sendo que a mesma disse que não nos respeitava pois não nos conhecia, pois deveríamos ser novos na cidade e ela só respeita os policiais com mais de 10 anos de serviço, a mesma disse ter parentesco e influência com policiais do auto escalão da PM e que iria “palavrão” com a equipe, a equipe novamente orientou para que ela pedisse para seu filho se apresentar a equipe, momento em que o mesmo saiu por uma porta do lado oposto da residência, sendo abordado, porém nenhum ilícito foi encontrado, sendo então identificado como o masculino de 19 anos, o individuo possuía diversas escoriações pelo corpo, o qual segundo ele são decorrentes de um acidente de trânsito em 06-04-2018, o jovem continuava exaltado, sendo que foi necessário o uso de algemas, para a sua segurança e da equipe policial. A senhora que atrapalhou a ação policial foi identificada como a feminina de 41 anos, mãe de masculino de 19 anos.

A motocicleta foi apreendida e como esta 2ª CIA/ PM não possui veiculo apropriado para o transporte, o Policial Militar a conduziu até o pátio, sendo que no deslocamento a equipe optou por realizar o trajeto que o condutor havia feito, para verificarmos os nomes das Ruas e se o mesmo não havia dispensado nenhum ilícito, sendo que na Rua Dr. João Maximiano, numeral 618, a equipe parou a viatura e a motocicleta para trocarmos informações, momento em que notamos um veiculo atrás da viatura policial, o qual o passageiro estava com a mão para fora do veiculo portando um aparelho de telefone celular e questionado a equipe de o porquê a equipe não estava no trajeto para a Delegacia, sendo que a equipe achou estranha tal situação e o modo com que o homem falou rispidamente com a equipe, levantando suspeição por suas atitudes, sendo dada voz de abordagem ao condutor e passageiros, sendo que o homem foi submetido a busca pessoal e nenhum ilícito foi encontrado, no entanto quando ele foi liberado questionou para um dos Policiais, onde estava sua carteira, e que era para o mesmo devolve-la, insinuando que o Policial teria a subtraído, momento em que foi pedido para que ele verificasse seu bolso sendo que a encontrou, tal fato ocorreu na presença de todos os abordados e equipes policiais, constrangendo publicamente tal policial, desta forma foi dada voz de prisão pela calúnia cometida, sendo o homem identificado como um masculino de 39 anos, as passageiras do automóvel foram identificadas como a feminina de 32 anos, a qual é esposa do masculino de 39 anos e a feminina de 41 anos, ambas foram abordadas por uma policial feminina que apoiava a ocorrência policial, porém nenhum ilícito foi encontrado, foi solicitado se a feminina de 32 anos disponibilizava a gravação realizada pelo aparelho celular para ser anexada ao Boletim, a mesma disse que sim, sendo então convidada a acompanhar a equipe, porém em seu carro particular, na sede da 2ª CIA/ PM foi oferecido socorro médico ao masculino de 19 anos, sendo que o mesmo negou inclusive seu pai testemunhou tal fato, foi disponibilizado o teste de etilômetro a este, sendo realizado e aferido o valor de 0.43mg/l, caracterizando crime de trânsito.

As senhoras citadas chegaram até a sede da 2ª CIA/ PM, sendo verificado o vídeo que ambas gravaram, sendo audível frases como, a feminina de 32 anos: “vou gravar tudo que eles falarem, filhos da puta”; a feminina de 41 anos: “esse Policial, ele vai se lascar comigo”, “policial, desgraçado este policial” “….ele não serve para ser policia, ele é policia, pior que aqueles de São Paulo corruptos”. Diante das injurias, foi dada voz de prisão a ambas as mulheres, momento que a feminina de 41 anos disse mais uma vez, que isso não ficaria assim, que ela iria arrumar testemunhas que a equipe teria agredido seu filho, no entanto no vídeo produzido por seu celular, a mesma se contradiz, em certo momento ela diz “…o fulano caiu com a moto, ele já tava machucado, …ninguém estava lá fora…” durante a confecção do Boletim de Ocorrência, compareceu na 2ª CIA/ PM o Advogado defensor dos detidos, sendo assim foi convidado a acompanhar a lavratura do B.O.U., inclusive em dado momento a feminina de 41 anos, disse não estar se sentindo bem, sendo assim foi lhe oferecido atendimento medico e se necessário seria acionado o SAMU, no entanto a mesma recusou-se.

A motocicleta ficou recolhida no pátio desta CIA e foram lavradas as notificações cabíveis e a CNH do condutor foi apreendida, os envolvidos foram encaminhados a Delegacia de Policia Civil para as providencias cabíveis”.

Compartilhar